Capa » Ingleses Famosos » Porquê As Famosas Preferem os Homens Ingleses?

Porquê As Famosas Preferem os Homens Ingleses?

Spread the love

Elas tem pulseiras de diamante e bolsas de grife, mas o que as estrelas de Hollywood realmente querem no braço é um homem Inglês.

Os homens ingleses são bem humorados, educados e protetores, mas além do senso de humor, eles tem seu lado excêntrico.

Apesar de serem considerados muito reservados, uma vez apaixonados um homem inglês não tem medo de compromisso – Não é à toa que tantas Americanas famosas tem parceiros Ingleses. Conheça alguns casais transatlânticos:

  • Gwyneth Paltrow e Chris Martin

    Gwyneth, nascida em Los Angeles conheceu Chris, nascido em Devon durante um show do Coldplay em 2002. Eles se casaram 1 ano depois e tem dois filhos Apple, 9 e Moses, 7.

  • Claire Danes e Hugh Dancy

    Claire, 33, nasceu em Nova York e Hugh, 36, em Stoke-on-Trent. Eles se conheceram no set de Evening e se casaram em 2009. Claire diz que adora a TV Britânica, principalmente The Only Way Is Essex.

  • Emma Stone e Andrew Garfield

    Emma e Andrew se conheceram no ano passado no estúdio de The Amazing Spider-Man e já estão morando juntos. Segundo Emma, 23, os Britânicos estão invadindo Hollywood.

  • Kate Hudson e Matt Bellamy

    Kate cresceu em Hollywood cercada de estrelas enquanto Matt foi criado em uma cidadezinha em Devon. Eles se conheceram no festival
    Coachella em 2010 e hoje moram em Londres com o filho.

  • Kristen Stewart e Robert Pattinson

    A beleza do Londrino Robert Pattinson conquistou Kristen, nascida em Los Angeles, para todas as especialidades Britânicas, inclusive a culinária – Kristen gosta tanto dos Britânicos que acabou traindo a beldade com outro britânico, o diretor Rupert Sanders.

Check Also

Elizabet e Philip

Porque o marido da Rainha da Inglaterra não é Rei?

Spread the loveVocê sabe porque o Principe Philip não é Rei da Inglaterra?

Stephen Hawking

Stephen Hawking

Spread the loveStephen Hawking é professor lucasiano de matemática na Universidade de Cambridge e autor ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *